Pesquisar
Close this search box.

Segredos para viver 100 anos: As enigmáticas Zonas Azuis

Lucas Morais, Jean Felipe em 29/jun/24, atualizado 29/jun/24 às 01h – Compartilhe
Pessoas que vivem mais de 100 anos e os seus segredos. Imagem de acervo exclusivo Eu, Brasileiro.
Pessoas que vivem mais de 100 anos e os seus segredos. Imagem de acervo exclusivo Eu, Brasileiro.

Imagine viver em um lugar onde alcançar 100 anos de idade é algo comum. Estes locais existem e são conhecidos como “Zonas Azuis”, havendo apenas cinco Zonas Azuis existentes todo o planeta: Okinawa, no Japão, Loma Linda, nos Estados Unidos, Icária, na Grécia, Península de Nicoya, na Costa Rica, e a Sardenha, na Itália.

De acordo com o estudo dinamarquês “Danish Twin Study”, apenas 20% da nossa longevidade é determinada pelos genes. Os outros 80% dependem do nosso estilo de vida e do ambiente em que vivemos. Isso quer dizer que, embora o envelhecimento seja inevitável, a maneira como envelhecemos está muito relacionada às nossas escolhas. Por isso, as cidades das chamadas “Zonas Azuis” podem nos ensinar lições acerca de como ter uma vida longa e saudável, baseadas na experiência de pessoas que já vivem assim nesses lugares.

Apesar de estarem localizados em regiões distantes e terem culturas muito diferentes, é possível encontrar alguns pontos em comum entre esses lugares que explicam a alta expectativa de vida.

Segundo o pesquisador americano Dan Buettner, que estuda as regiões que compõem as zonas azuis, a conexão social nesses locais é um forte fator. Esse vínculo social de família e comunidade contribui para a sensação de bem-estar e apoio emocional. Confira mais sobre:

Okinawa, Japão

Vídeo complementar de informação do canal Envelhecer com Saúde.

Okinawa é um arquipélago ao sul do Japão e a leste de Taiwan. A região tem um clima subtropical ensolarado e os habitantes historicamente já enfrentaram muitos desafios, como dominações, guerras e desastres naturais, possivelmente os tornando resilientes. As mulheres de Okinawa, por exemplo, são as mais longevas dentre todos os outros locais no mundo.

Os okinawanos são muito ativos, e sua rotina inclui fazer vários pequenos exercícios durante o dia. Outro fator importante é a medicina asiática, que foca na prevenção de doenças, e isso se reflete na alimentação local, que é rica em vegetais, chás, proteínas de soja e cogumelos.

Sardenha, Itália

Vídeo complementar de informação do canal Travel and Share.

Na região montanhosa da Sardenha, em 14 vilarejos da província de Nuoro, há a maior concentração de homens centenários do mundo. As famílias de pastores e pequenos agricultores dominam a região.

Apesar da relação estreita com os animais, a carne não é a principal fonte de alimento. Os habitantes consomem pão carta di musica (feito com sêmola de trigo duro) e vegetais. Ao contrário de muitas culturas ocidentais, onde envelhecer é visto como um fardo, na Sardenha os idosos são valorizados e cuidados pela família. Eles não se aposentam, apenas trocam de atividade, e continuam colhendo os frutos de anos do seu trabalho árduo ao longo da vida.

Icária, Grecia

Vídeo complementar do canal History Brasil.

Icária é uma ilha grega paradisíaca e a mais nova “zona azul”. Ela tem uma das menores taxas de mortalidade na meia-idade e a menor taxa de demência entre idosos. A ilha fica a oeste da costa da Turquia e preserva tradições antigas.

A dieta dos icarianos é uma versão especial da dieta mediterrânea, focada em legumes, grãos integrais, frutas, peixes, azeite de oliva, leite de cabra, queijo e vinho. Não existe uma palavra em grego para “privacidade” e, para os icarianos, isso significa um forte senso de conexão e segurança.

Loma Linda, EUA

Matéria do canal SBT sobre Loma Linda, nos EUA.

Apesar de estar em uma área urbana dos EUA, conhecido pelo fast food e pela poluição, os moradores de Loma Linda vivem em média dez anos a mais que o resto do país. Diferentemente dos outros lugares da zona azul, Loma Linda tem uma peculiaridade comumente citada: o local abriga a maior concentração de “adventistas do sétimo dia” do mundo.

Além da questão espiritual, eles também seguem uma dieta que é inspirada na Bíblia, com alimentos como abacate, salmão, nozes, pão integral, leite de soja e peixe. A ingestão de água é incentivada, enquanto o tabagismo e o álcool são evitados.

Nicoya, Costa Rica

Vídeo complementar do canal DW Brasil.

A “zona azul” da América Latina fica na Península de Nicoya, na costa pacífica da Costa Rica. Lá, as taxas de mortalidade na meia-idade são as mais baixas do mundo, e a concentração de homens centenários é a segunda maior.

Nicoya tem uma forte herança indígena dos Chorotega, que eram agricultores religiosos e viviam com pouco estresse. A alimentação é baseada em milho, feijão, carne de porco, vegetais e frutas tropicais. As tortillas locais são feitas de milho nixtamalizado (que passou por um processo tradicional de preparo), rico em cálcio, e a água da região é rica em minerais, beneficiando o coração e os ossos.

Compartilhar:

Selecione uma marca para ir ao assunto relacionado:

Últimas Novidades
Jogos de estratégia e gerenciamento de recursos podem ensinar bastante sobre questões capitais da vida, principalmente quando se trata de planejamento e tomada de decisões.
Aliens: Colonial Marines foi um dos lançamentos mais polêmicos dos games e nos traz lições valiosas sobre desenvolvimentos conturbados sem seus devidos cuidados.
Recentemente, o governo brasileiro anunciou mudanças na taxação de importações. Anteriormente, compras internacionais de até 50 dólares eram isentas de impostos de importação.
Saiba as 8 lições e insights que Dale Carnegie nos deixou em sua obra literária mais famosa.
Quais os fatores têm causado a queda da audiência da Twitch, forçando a plataforma a tomar novas atitudes.
O governo dos Estados Unidos aprovou, recentemente, um projeto de lei visando proibir o TikTok no país.
Ter dores na costa não só afeta o bem-estar físico, mas também pode impactar negativamente em sua produtividade e qualidade de vida.
Veja quais são os perigos que a automedicação pode causar para a população.
Quem não quer rejuvenescer? Pesquisador de Harvard explica maneiras de prolongar a longevidade das pessoas.